Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

09
Out10

Trabalho é trabalho, conhaque é conhaque.

Jorge

   O senhor morgado, no seu fato armani, bate à porta do senhor intendente de compras e vendas do terrunho. Mal ainda se divisa a sombra, já a secretária fogosa lhe por todas as alminhas do purgatório que espere um minutinho apenas, que a reunião das 11 horas está mesmo a acabar e a das 12, tradicionalmente reservada a comissões de trabalhadores, pode e será aprazada sine die. Até vinha mesmo a calhar, o almoço fica à bica e esses brutos, embora tenham mais olhos que barriga, dão couro e cabelo por umas bifanas e uns couratos.

   O senhor morgado, no seu fato armani, pôs toda a indiferença no olhar, passou pelos síndicos de lenço no nariz e é instalado no faldistório que superindente ao gabinete do vedor. O ar condicionado apela ao delíquio, as cortinas de musselina etérea à meditação e os móveis eram topo de gama à possança. Pôs-se nas suas tamanquinhas, enquanto esvaziava uma baixela, entalada em saborosos pitéus, caviar, foie gras, ostras, sushi, tremoços, vinhos de reserva do século passado, mercearias finas, pão pouco insonso e água del cano.

  O senhor morgado, no seu fato armani, espera dois minutos exactos (três seriam demais), antes de se levantar um torvelinho dentro do gabinete do botelheiro. Este amara de proa, descai a estibordo e estende-se ao coomprido, com o nariz mesmo junto às peúgas do promitente comprador. Não contente com a prestidigitação, o factótum põe-se às arrecuas, aos salamaleques e às bacalhauzadas; delambe-se em ademanes. A tempo desvia-se duma antiguidade oriental produzida no mês anterior e que era os olhos da cara dele. Neste entretanto, esvaem-se da baixela uma mão-cheia de acepipes.

  O senhor morgado, no seu fato armani, questiona, de boca cheia, opina, satiriza, golpeia, bate na testa perlada de gotas de suor. O intendente deixa-se interromper, ilustra, titubeia, ruboriza, desfaz-se em mil desculpas, pelas imperfeições do caderno de encargos e dos produtos em hasta. Então lembra-se que o detentor de morgadio não distinguia uma letra de um algarismo. Secou-se-lhe a boca, mas retomou ardilosamente o fio à meada. Neste ínterim, esvai-se da baixela nova mão-cheia de acepipes.

  O senhor morgado, no seu fato armani, diz que queria provar, antes de comprar. Logo o intendente manda trazer umas acções, para que o morgado prove, revolteie, sopese e distenda, antes da compra. Cofia a bigodaça, repuxa os colarinhos das mangas, endireita o lacinho e põe o seu melhor ar de entendedor. Por pura distração, enfia o dente, faz um rasgão e mastiga-o. Estava tudo na ordem. O senhor morgado afaga as goelas com nova dose de coisinhas boas.

  O senhor morgado, no seu fato armani, pergunta se pode pagar a longo prazo, a médio ou a curto prazo. A réplica não se faz tardar: que não se amofine, tem todo o tempo do mundo para pensar nisso. O mundo existe há milhões de anos; quaisquer 100 anos são sempre incomparáveis. Por entre remoques, risadas e dichotes, chegou-se o momento de acertar contas. O senhor morgado afaga as goelas com nova dose de coisinhas boas.

   O senhor morgado, no seu fato armani inquire se pode despedir, flexibilizar horários de trabalho, poupar nos impostos, e ratar os salários pagos, depois de comprar. A réplica não teve tardança: «por quem soides», com certeza, marquesa, perdão, comendador, estamos disponíveis para negociar até ao sacrifício de vidas, das vidas nossas, que quem vota, rende-se.

   O senhor morgado afaga as goelas com nova dose de coisinhas boas. O senhor morgado, no seu fato armani, passou com distinção no rateio privativo. Comprou 5 empresas públicas, 5 institutos públicos e 5 autoridades. Mais tarde veio a saber que um amigo de peito, por ter comprado igual número de serviços, levou de bónus uma empresa autárquica, por ainda viver e criar os filhos numa área rural. Haveria de desafiar o intendente para um duelo público, pois também ele era detentor de muitas propriedades rústicas.

   O senhor morgado pediu uma mãozinha ao alfaiate privativo, tanto corte fez na féria e noutros emolumentos dos colaboradores. No resto, não buliu uma palha. O senhor morgado andava repimpado, no seu fato armani, quando este se lhe rebenta pelas costuras. Acto contínuo, levanta voo e abanca em Vénus, onde, para seu desgosto, dá de caras com os sindicalistas que tinha encontrado à porta do gabinete ministerialista.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub