Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

29
Jan11

Terra de cegos II

Jorge

O célebre clube de futebol encaixou uma mão cheia de golos. De tal forma que as redes tiveram de ser intervencionadas, durante a peleja. Todo o mundo ficou assombrado com tamanho descaro, ineficácia e desonra. Já não se usava zurzir em mortos, sem dó nem piedade. Aventaram-se várias hipóteses: que os homens tinham chumbo nas botas, que estavam feitos, que tinham andado na tainada, nas vésperas da jogatina. Nada mais falso, os jogadores tinham perdido a sua eficácia, quando uma «streaker» atravessara o campo, nada mais nada menos que a cara-metade do presidente contrário. Na altura, o marcador assinalava 0-0.

 

O baronete, palitou os dentes, distendeu as comissuras labiais, inflou as fauces e perorou, com ar reprovador:

- As contas do cantão estão que nem uma praga, desde, há pelos menos, 15 anos;

- Muitos boys andam a meter as mãos na massa; - Boas almas ligadas à banca, à bolsa e ao mundo patronal comem à mesa do orçamento;

- O cantão vai empobrecer, mas os banqueiros vão liderar a retoma;

- O governo do cantão anda desgovernado, mas que tem de levar o desgoverno até ao fim;

- Só a a caridadezinha externa tem permitido fazer face aos excessos consumistas;

- A contracção salarial dos mangas-de-alpaca é um mal necessário;

- É preciso reformular a prática laboral.

Promoveram-no a barão: Decidiu então que não convinha mexer no anterior guião.

 

Dizia um grande pensador nas plagas ocidentais:

  Em tempos idos, num território aqui tão perto, houve uma epidemia que comprometeu a colheita da batata. Houve fome de criar bicho. Os timoneiros do barco entenderam que não deveriam ser aceites ajudas externas, porque havia um deus exigente ao ponto que querer experimentar a selecção natural ao vivo. Será que da experimentação original não saiu convencida a divindade, a tal ponto que nos escolheu para a prova dos nove?

 

A quadratura do círculo:

  O dirigente disse ser contra o orçamento da junta de freguesia, porque penalizava o povo. De imediato convocou os fregueses para o devido protesto. Um dia destes fez saber que o país precisa do orçamento aprovado. Mas, conclamou o povoléu para nova acção de rua, contra a aprovação.

 

  Orçamêndio nasceu bisonho, raquítico, enfezado. Vieram os parentes aos cumprimentos da praxe:

 - Parece-se com o pai – disse o primeiro parente.

 - Parece-se com a mãe - disse o segundo parente.

 - Parece-se com o avô materno – disse o terceiro.

 - Parece-se com a avó materna.

 Colado às paredes, Domingos, velho amigo da família que fora contemplada com tal herdeiro, não perdia pitada à conversa. Orçamêndio era a sua cara chapada.

 

 Disse o mister aos jogadores:

 - Vamos morrer pelo clube!

 Os atletas seguiram o conselho à risca,ignorando que no dia anterior o melro se fizera sócio de uma agência funerária.

 

  Pensamento pouco aprofundado (1):

  - Deus quis que eu fosse o Adão; reprovei por falta de habilitações. Mas estou casado com a Eva.

 

  Acontecimento pouco aprofundado (1):

  O homem estava sempre em brasa. Receou que pudesse ser acusado de homicídio involuntário, caso se casasse ou se mancomunasse. Decidiu fazer votos sempiternos de pureza e entrou para um convento. Mas não evitou que aquela peça de património fosse consumida num incêndio devastador.

 

  O candidato disse que ninguém via melhor que ele. Assim era, de facto: a principal loja da localidade pertencia-lhe: era oculista e o único que não usava óculos.

 

  O cabo da esquadra disse:

  - Eu gosto de empresas mini, médias e grandes.

  Um dia descobriu-se que também gostava de bacalhau miúdo, médio, graúdo. Da mesma forma que tinha inclinação para bejecas mini, normal e de litro. Para ele era tudo igual ao litro.

 

  Naquele bidonville:

  - Um homem confessou que tinha mentido com quantos dentes tinha na boca ao juiz togado, porque os inquiridores o tinham encostado à parede

  - Outro homem decidiu aumentar as tenças dos vassalos, quando o senhor feudal tinha determinado que em tempo de guerra não se limpam armas.

  - Outro ainda garantia que toda a gente vivia à grande e à francesa, pois lhe havia constado que se tinham ido os anéis da maioria, mas que tinham ficado os dedos artrósicos.

  Aos 3 o povoléu quer bem, dado que a vida é uma passagem para a outra margem, onde a virtude abunda.

 

 O candidato disse que quem quisesse ser mais honesto que ele tinha de nascer 2 vezes. Por precaução e à sorrelfa, um seu pau-mandado encerrou  os templos dos credos que defendem a transmigração das almas e a reincarnação. Mais ordenou que fossem enfiados nas catacumbas profundas os fiéis que porfiam em renascer.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub