Segunda-feira, 31 de Outubro de 2016

- A solidão é tão prejudicial como fumar 15 cigarros por dia.

Solidão mesmo que acompanhada?

 Antes fumar?

 

- Um padre gay, inquisidor, foi expulso pelo Vaticano.

Um religioso destes não fez votos de neutralidade sexual?

A inquisição ainda não acabou?

 

- É raro ver-se o pessoal da recolha do lixo ou das portagens a usarem máscara protetora.

O lixo está acondicionado sempre à maneira?

Estará demonstrado cientificamente que os carros já não poluem?

 

- São vistas pessoas por aí, a exercitar-se, correndo ao lado dos automóveis.

Será que se acreditam que os gases emanados pelos motores dos carros é do mais puro que há?

Não seriam melhor que ficassem parados?

 

- Um estudo publicado pela «Lancet Neurology» alvitra que 3 em 4 AVC  (acidentes vasculares cerebrais) poderiam ser evitados, não fosse a elevada poluição do ar.

Resta acabar com os carros movidos a combustíveis fósseis?

A Tesla prepara-se para dar cartas na Saúde Pública?

 

- Ao que parece, cidades portuguesas estarão cada vez mais sujas.

Falta de pessoal ou desleixo?

Turistas a mais?

 

- Numa conferência de imprensa, um senhor treinador serviu-se de um quadro, para explicar ao mundo, com quantos paus se faz a ideia de jogo do seu clube.

Os quadros magnéticos estão permitidos pela entidade reguladora das conferências de imprensa?

Quando estará no mercado o borratão surrealista final?

 

- Há um clube mais dedicado ao futebol que pode ter que pagar caro, pelo oferecimento de vouchers a meio mundo, prática, até ver, tida por venal, e que, por causa das moscas, a sua SAD, quando uma investigação legal bateu à porta.

O dito clube propunha-se tão só a ser atencioso, ou quereria dar um contributo para estabilizar a atenção dos contemplados?

Futuramente, não seria preferível ofertar vestidos de noiva?

 

- Com a ideia de recarregar os cofres públicos, estão criados mais impostos, mais taxas e taxinhas.

 Será assim que se recupera da dívida empresarial e do crédito mal parado que reconhecidamente contribuíram para que as contas públicas estejam de-pernas-para-o-ar?

Ou se trata da constatação que não há volta a dar aos donos instalados, em  Bruxelas, por exemplo?

 

-O ex-dono do BPP que faliu e deixou o menino nos braços do Estado patrocinou uma exposição em NY, encerrada a 4/10.

Foi uma gentileza da galeria expositora para com um creditado amante de arte?

Ou ainda sobra uns trocados bem cantados ao ex-banqueiro?

Sumo.jpg

 

                                           - Você é praticante de sumo?

                                                         - Não, porquê? 



publicado por Jorge às 20:40
Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016

. «Gestores da Caixa vão ter prémios, além dos salários»

Espero que tenham a decência de os dispensar do pagamento de impostos diretos e indiretos, das contas da água, da luz, do gás, do telefone, do supermercado, etc...Era o que mais faltava eles e elas terem de alinhar com algum, quando se lhes exige uma tarefa titânica, com prejuízo da vida pessoal, qual seja a de governar os pilins do povo! Dói-dói, mas vocês são os meus heróis!...

 

. «Governo de Costa obrigado a meter mais 561 milhões de euros no BPN»

Que não lhe doa as mãos, Sr. PM, o que nos vale é que os responsáveis da má gestão do banco já estão à sombra, à espera de saber com quanto têm de entrar para lavar a face... De qualquer maneira, não havia escapatória, pois não?

 

. «Juros da dívida portuguesa são os que mais pesam na zona euro»

Um dia alguma boa alma de credor capitalista, se lembrará de aplicar um perdão fiscal a Portugal, caso contrário é esperar sempre mais do mesmo...

 

. «Lista negra de devedores não para de aumentar».

Se calhar este será um sintoma bom da economia. Por exemplo, também se ouve dizer que não se pode viver com uma inflação a zeros ou abaixo disso...

 

.«Escola suspende professor que exibe masturbação»

Sorte marreca! Por estas e por outras é que nas escolas deveria continuar a ser proibido o uso de telelés, profes incluídos. Os profes têm que meter na cabeça, de uma vez por todas, que devem apenas limitar-se a dar matéria...

 

. «Governo quer baixar médias a alunos com notas inflacionadas»

Ora aí está, eu, pelo menos, não desconfiava que o exibicionismo já tivesse chegado às notas dos alunos, vejam-me bem...

 

. «Expulsões duplicam num ano (na PSP)»

Alguns agentes passaram ao outro lado da barricada, a vida está difícil para todos, pois...

 

. «Mais de 60 mulheres repetiram aborto voluntário»

Também a História, a história da gente, também ela se repete, ao longo dos séculos e ainda por cima com a exigência que a saibamos interpretar!...

 

.«Taxistas não deram nenhum contributo útil para a regulamentação da Uber e da Cabify» - queixou-se o ministro do Ambiente.

Terão sido os taxistas ouvidos antes ou depois de cada momento em que saiu legislação (que terá sido feita aos bochechos)?

 

. «Governo discute reabertura de serviços que fecharam no interior»

Será que o pessoal do litoral não merece a mesma atenção, não são também filhos de deus?

 

. «Se o feijão faz bem, porque não o produzimos?»

Boa pergunta!...

Página um.jpg

                                                              - Mais um grande jornal foi à vida.

                                                              - Como soubeste?

                                                               - Pela Internet.

 

 

                                                                                                    



publicado por Jorge às 09:08
Segunda-feira, 17 de Outubro de 2016

Do dizer ao fazer, vai grande distância.

 

   Em protesto público, infrutífero para as suas cores, um senhor taxista mete os pés pelas mãos e sai-se com um tremendo disparate:

«As leis são como as meninas virgens, são para ser violadas”.

   Tomada de espanto, vem a terreiro uma senhora advogada a dizer que esta tirada soez daquele comentador desportivo nas horas vagas, enquanto deixa aberta porta a punição severa, por admissão de extravio, punido por Lei:

«O Código Penal é claro: “Quem, em reunião pública, através de meio de comunicação social, por divulgação de escrito ou outro meio de reprodução técnica, provocar ou incitar à prática de um crime determinado é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal.”

   Sem deixar lugar a dúvidas, a CIG (Comissão para a Igualdade do Género), organismo público responsável pela promoção e defesa da igualdade de género e do combate à violência doméstica e de género, compromete-se em avançar no processo de injunção de castigo ao autor desse barbarismo inqualificável, posto que:

«Estas declarações são reveladoras de um menosprezo relativamente à dignidade, liberdade e autodeterminação sexual das mulheres e meninas, bem como à sua integridade física e moral, sendo suscetíveis de legitimar e provocar atos de discriminação e de violência. Uma vez que esta conduta pode configurar a prática de crimes de discriminação sexual e de instigação pública à prática de crimes previstos e punidos no Código Penal, a CIG apresentou queixa junto do Ministério Público».

download.jpeg

 

   A ver se salva a honra da casa, acorre o prendado senhor presidente da FPT (Federação Portuguesa do Táxi), um dos grandes dinamizadores do protesto que vira bloqueio; de dedo em riste, invetiva o compagnon de route maila sua tirada malevolente, porque «põe assim em cheque a justeza das posições dos profissionais do ramo», não deixando margem para dúvidas:

“É condenável a todos os níveis. É mais uma expressão de um industrial que contribuiu para a má imagem que nós já temos. Deixou mal a classe, e já não é a primeira vez que o diz. Há uns tempos repetiu a frase numa reunião e tivemos de o chamar à atenção.”

   Perante tal panorama, o desbocado taxista, pouco afeiçoado na arte da construção e desconstrução frásica da oralidade linguística, vem a terreiro enjeitar, com pesar, a sua miseranda e prévia afirmativa:

«Peço desculpa a todos. O que eu queria dizer era o contrário, que as leis são como as meninas virgens, não devem ser violadas.”

   Nada melhor que uma frase fatal e maldita para obnubilar uma plataforma de entendimento...

Santa-Claus-Uber.jpg

 

 

 

 



publicado por Jorge às 18:40
Quarta-feira, 05 de Outubro de 2016

Homenagem simplicíssima e inesperada ao Conde de Monsaraz e Adriano Correia de Oliveira.

Com afetos.

Pedindo permissão toda deste e do outro mundo...

 

O SENHOR MORGADO

 

O senhor morgado

Vai no seu murzelo

Todo empertigado.

É um gosto vê-lo

Próspero anafado,

Véstia alentejana,

Calça de riscado,

Homem duma cana!

Vai, todo se ufana

De ir tão bem montado

E ela na janela...

Seja Deus louvado!

 

O senhor morgado

Vai nas próprias pernas

Todo bambeado

Tem palavras ternas

Para cada lado.

Quando passa, sente

Que é temido e amado

Fala a toda a gente

Topa um influente

“Sou um seu criado...”

Eleições á porta,

Seja Deus louvado!

 

O senhor morgado

Vai na sege rica

Todo repimpado

Ai que bem lhe fica

O chapéu armado

E a comenda ao peito

E o espadim ao lado

Que homem tão perfeito!

Deputado eleito

Muito bem votado

Vai para o Te-Deum

Seja Deus louvado!

 



publicado por Jorge às 18:53
Quarta-feira, 05 de Outubro de 2016

No rescaldo de incêndios portentosos, vem uma especialista e opina:

- É preciso limpar a matagueira e pôr lá arbustos e árvores indígenas!

Chega-se à frente um especialista e sentencia:

- É preciso cortar a matagueira, pôr lá arbustos e árvores espontâneas e também fazer apascentar umas ovelhas que garantam a limpeza dos ecossistemas.

Eis senão quando, é chamada outro perito a depor:

- É preciso cortar a matagueira, pôr lá arbustos e árvores espontâneas e subespontâneas, povoar os ecossistemas com ovelhas que garantam a limpeza naturalizada e que sejam abertos sem mais delongas concursos públicos para admissão de pastores!

Só depois chegou a vez da nova perita pronunciar-se:

- É preciso cortar a matagueira, pôr lá arbustos e árvores indígenas, povoar os ecossistemas com ovelhas que garantam a o funcionamento sistémico dos ecossistemas, abrir concursos para admissão de alavoeiros e prestar apoio psicológico aos pirómanos.

Meu dito meu feito, transcorrida meia-dúzia de anos de aplicação do plano, já não sobrava matagueira, nem arbustos, nem árvores, autóctones ou de importação, nem ovelhas, nem pastores, nem pirómanos, só pedaços de construções calcinadas. Os peritos e especialistas tinham sido acometidos de burnout...

 

Zelos III, a (1).jpg

 

 Três craques de futebol dos mais badalados da época defendiam as cores da mesma coletividade e davam-se como deus e os anjos, dentro das 4 linhas. Aquilo era vitória atrás de vitória, sendo os insucessos facilmente contornados por grandes vitórias e muitos troféus que ajudaram o clube a adregar troféus. Estudos feitos revelavam que a sintonia de passes entre eles, a boa execução das táticas, das estratégias, do modelo de jogo entre linhas e o próprio estilo de jogo, na vertical ou na horizontal se ficava a dever, afinal, a uma caraterística fisionómica comum ao trio-maravilha. Um especialista na matéria, universitário de fim de carreira, homem de fácil ensimesmamento, obstina-se na procura de uma resposta à questão pertinente. Após muitas luas a curtir os cenários de explicação plausíveis, publica uma súmula que patenteia uma ideia nova: os 3 atletas eram baixotes, o que facilitava que se mirassem olhos nos olhos, durante os jogos. Logicamente que se um deles fosse um cangalho, outro meão e o terceiro minorca, o desencontro seria certo.

Estará bem caçado o achado. E abandonei-me a analogias, como esta: os casamentos e uniões de facto não resistem tantas vezes à corrosão temporal, porque um dos parceiros ou parceiras teima em ser mais alto? Ou por algum ou alguma deles(as) se julgar craque?

 

 

Zelos III, a (2).jpgEu juro que não me importo nada que me chamem de caga-tacos!

 

 

 



publicado por Jorge às 18:37
Quarta-feira, 05 de Outubro de 2016

.O atual governo não consegue acabar com as taxas de manutenção aplicadas à má fila pelos bancos.

Mas, eu não sei, a bem dizer, se o atual governo já se propôs a pôr um travão nesta manobra de capitalização implementada pelas sempre respeitáveis instituições bancárias.

.O atual governo fez sair legislação que vincula as empresas de telecomunicações à criação de novos pacotes, tarifários e preçários para prazos inferiores a 2 anos de fidelização, ao que as empresas do ramo ripostaram com preços inimagináveis para pacotes, planos, taxas de ligação, etc....

Porém, eu não sei, a bem dizer, se o atual governo já se propôs, ou se tem hipóteses de obrigar tão venerandas firmas a emendar a mão.

.O atual governo não deixou que as pensões e os ordenados continuassem a ser cilindrados como na governação anterior.

Contudo, eu não sei se, a bom dizer, se o atual governo já se propôs em arranjar maneira de tolher passo à danada da inflação que come tudo-tudo-tudo (mas é para bem do crescimento da economia, diz-se!)...

.O atual governo quer a Uber e a Taxify, 2 multinacionais do ramo, a competir com os táxis tradicionais, os quais não estão pelos ajustes, por conta dos alvarás e alcavalas.

Todavia, eu não sei se, a bom dizer, pela cabeça dos atuais governantes perpassou a ideia de fazer marcha atrás naquele seu propósito, o que é multinacional é bom investimento, como agora sói dizer-se...

.O atual governo sabe muito bem que o turismo vive uma conjuntura em alta acentuada - por males doutros tradicionais destinos -, o que leva à prática de preços mais carotes na oferta dos estabelecimentos de hotelaria e restauração.

Não obstante, eu não sei se, a bem dizer, pela cabeça dos atuais governantes atual perpassou o propósito de voltar a baixar o IVA-da-restauração, para não matar  a galinha dos ovos de ouro?...

.O atual governo queria consagrar na lei o acesso legal e universal às contas com depósitos superiores a 50 000 euros, mas levou sopa do PR, o afetuoso.

Entretanto, eu não sei se, a bom dizer, na cabeça dos atuais governantes assentou a ideia de voltar a insistir na coisa; para muito bom cidadão estilo «faz- o-que-eu digo-não-faças-o-que-eu- faço» é útil e utilitário que o Fisco não tenha autorização formal para meter o bedelho e/ou proceder a confisco (os promitentes investidores estrangeiros convivem bem com a cusquice/devassa de contas)...

.O atual governo quer cobrar um imposto a quem detém imóveis, ainda não se sabe se acima de 500 mil ou 1 milhão de euros, desde que não se destinem a arrendamento, uma ideia brilhante retirada do baú dos anteriores dirigentes do país.

Apesar de tudo, eu não sei se, a bom dizer, na cabeça dos atuais governantes poisou a ideia, pouco original, diga-se, que os abastados possam começar a fazer arrendamentos uns aos outro, ou então a registar as propriedades lá fora (podem, não podem?)

. Ao atual governo apetece aplicar aos arrendantes locais e tradicionais taxas da mesma bitola.

No entretanto, eu não sei se, a bem ou a bom dizer, na cabeça dos atuais mandantes pousou a ideia que podem estar espantar a caça, ou, dito de outra forma, a tentar sacar mel do traseiro de vespas...

(Atrevo-me a sugerir que, face às atuais dificuldades da conjuntura económica do país, isto está mesmo a pedir a criação de novos impostos ditos indiretos e o reforço de outros, nomeadamente os que taxam o consumo do tabaco, de combustíveis, para variar...)

Zelo II.jpg

Meu Deus, Ethel...Não podes andar em público nesses preparos!



publicado por Jorge às 18:22
mais sobre mim
Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO