Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

oitentaeoitosim

19
Abr22

Respeitável instituição?

Jorge

A guerra que virá

Não é a primeira. Antes dela

Houve outras

Quando a última terminou

Havia vencedores e vencidos.

Entre os vencidos o povo miúdo

Sofria fome. Entre os vencedores

Sofria fome o povo miúdo.

 

Bertold Brecht

a

 

Pelos livros de História sabe-se muito acerca de conflitos bélicos anteriores como por exemplo sobre as guerras púnicas sobre as guerras dos 7 dos 13 e 100 anos sobre as cruzadas sobre a guerra dos Farrapos sobre as guerras do ópio sobre as guerras civis sobre as guerras de libertação sobre as guerras mundiais por exemplo.

   Sobre o atual conflito guerra ou operação militar na Ucrânia ainda pouco se sabe apesar da larga cobertura dos média mas há aqueles que asseveram que à Rússia (que até não tem um hino belicista) assiste o direito na sua qualidade de potência geostratégica e económica mundial de pôr ordem no país vizinho porque sim.

b

Pelos livros de História sabe-se que as guerras são declaradas por homens e mulheres valentes nas artes e armas da guerra em busca de vitórias que proporcionem mais guito mais honrarias mais hegemonia ou mais poderio sobre terras e mares do planeta com natural submissão de comunidades humanas que estiverem mais a jeito.

   Sobre o atual conflito guerra ou operação militar na Ucrânia pouco se sabe apesar da larga cobertura dos média mas há quem assevere que assiste à Rússia na sua qualidade de antiga «dona» da Ucrânia o direito de pôr ordem no país vizinho porque sim.

c

Pelos livros de História é possível apreender datas nomes de batalhas número de finados que cresce com o tempo então as 2 últimas guerras mundiais vitimaram vários milhões de pessoas armadas e desarmadas e a coisa está ainda a ficar pior porque por um lado a indústria do armamento tem sido capaz de produzir ao longo dos tempos armas cada vez mais mortíferas tipo videojogos e por outro a população mundial tem aumentado com pois multiplicam-se as promessas de bem-estar e de paz.

Sobre o atual conflito guerra ou operação militar na Ucrânia pouco se sabe apesar da larga cobertura dos média mas pelo que se ouve e vê o número de baixas entre o pessoal fardado é incrivelmente baixo ou as contas ainda não estão feitas ou ambos os lados não querem abrir mão dos dados embora sobre informação sobre angústia o desespero das pessoas não-fardadas de aldeias vilas e cidades defenestradas do país invadido que por vezes o silêncio é doiro porque sim.

d

Não é preciso recorrer a livros de História para saber-se que em tempo de paz quem atenta contra a integridade psicológica moral e física do próximo leva que contar mas raramente um chefe militar é chamado à pedra por ter dado ordens para matar pessoas fardadas do outro lado das trincheiras com armas de classe A B C D ou E até é bem capaz de ser medalhado por feitos bélicos.

  Sobre o atual conflito guerra ou operação militar na Ucrânia pouco se sabe apesar da larga cobertura dos média e estranha-se até não tem havido muitas manifestações de massas pelo mundo fora pelo fim das hostilidades ao estilo daquelas ocorridas contra a presumida limitação de liberdades ditadas pela pandemia em países mais desenvoltos a guerra é a guerra porque sim.

e

Não é de todo preciso recorrer aos livros de História para saber que a ONU foi constituída para acabar também com as guerras mas esta organização (muralhada na sua Carta e a sua Declaração Universal dos Direitos do Homem) raramente dá uma para a caixa há atualmente confrontos bélicos espalhados pelos 4 cantos do mundo e que se saiba são poucas as culpas formadas nos últimos tempos a coisa tolera-se como se tolera as disputas pela apropriação de bens coletivos a exploração laboral tenaz à escala global a poluição etc. verdade seja dita que a ONU aprova moções contra a guerra dá guarida a refugiados o que já é alguma coisa na implementação da Paz a que todo o mundo ambiciona (nos concursos de beleza inclusive).

Sobre o atual conflito guerra ou operação militar na Ucrânia pouco se sabe apesar da larga cobertura dos média todavia dá para entender que a ONU não está contente com a mortandade imposta pelo sr. Putin que não seguiu as regras previstas nas convenções de Genebra e tem levado a cabo ações malévolas que serão denunciadas em tribunal especializado no seu devido tempo porque sim.

f

Não é preciso ler livros de História para saber que há já países sem Forças Armadas que são poucos e pequenos sem ambições imperialistas mas são efetivamente um mau exemplo que tende a parar por aqui ou regredir que a indústria do armamento que dá de comer a muita gente quer continuar de vento em popa nas Bolsas e nos Mercados.

  Sobre o atual conflito guerra ou operação militar na Ucrânia pouco se sabe apesar da larga cobertura dos média que o segredo é a alma do negócio mas desconfia-se que as ações das empresas globais que operacionalizam as guerras estarão a valorizar-se porque as batalhas se centram na Europa o que parece valorizar a coisa porque sim.

g

 Não é preciso ler livros de História para saber que os donos-disto-tudo andam nervosos há uma nova conjuntura económica à vista e que fazer vítimas dominantes na estrutura económica global antecedente e trazer para a ribalta novos intérpretes de outras latitudes que dominem a seu jeito o numerário as cripto-divisas as ações as obrigações os fundos e outros que tais aliás é credível que o submundo global também esteja alerta senão em convulsão que o tráfico clandestino também poderá estar em convulsão com a possível chegada de novos intérpretes de outras longitudes também.

  Sobre o atual conflito guerra ou operação militar na Ucrânia pouco se sabe apesar da larga cobertura dos média e menos se sabe nem como nem quando terminará mas há quem acredite que a atual estrutura produtiva global vai permanecer incólume depois do confronto quando muito algumas cartas de trunfo mudarão de mãos que ainda estão longe desassossegos radicais porque sim.

guerraguerra2.png

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub