Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

oitentaeoitosim

12
Nov22

Revienga 1

Jorge

. Zulmiro estava interessado num diploma legislativo que sabia estar em consulta pública.

E quis dar o seu contributo, pois orgulhava-se de ser cidadão empenhado.

Foi ao ConsultaLex.

Conseguiu ler o diploma legislativo de cabo a rabo.

Percebeu uma coisa aqui, outra coisinha ali.

Aí constatou que aquela linguagem jurídica, muito a gosto de mandantes era quase impenetrável.

Naquele feudo não tinha lugar!

Antes aprender chinês…

Meu dito, meu feito: já desenrasca uns dizeres e umas dezenas largas de carateres!

-------

Um sacerdote católico cometeu pecados (mortais) contra a pureza com menores postos à sua responsabilidade moral.

Descoberto, foi imediatamente suspenso (padre será toda a vida, pelo sacramento da Ordem). Naturalmente obterá o perdão de deus no confessionário (em tribunal logo se verá).

Há aqui razão para pedir a nulidade das variadas ações do seu ministério?

_____

Um advogado de renome exercia advocacia indevidamente, há 30 anos.

Um periódico expôs-lhe a careca na praça pública.

O dito senhor suspendeu a atividade, entregou a carteira profissional à ordem dos Advogados e fica à espera de prováveis sanções disciplinares e criminais.

Há aqui razão para pedir a nulidade das ações por si conduzidas?

revienga1.jpg

                                            - Esteja tranquilo! Fiz bacharelato em ciências de computação!

 

01
Nov22

Invejidades 2

Jorge

 

   Atualmente o salário mínimo nacional português anda à volta de 700 e poucos euros, coisa pouca se comparado com o de outros países da União Europeia, como o de França - a 7ª potência económica mundial -. em que aquele se situa à volta de 1650 euros. Recentemente, em França, a gasolina apresentava um preço médio de 1,665 euros por litro, em Portugal comprava-se igual produto a uma média de 1,889 euros por litro, mais caro, portanto. Por sua vez, 1 litro de gasóleo custava em média 1,921 euros, em França, enquanto, em Portugal, o mesmo se cifrava em 1,958 euros por litro, também mais caro.

   Tem lógica que os combustíveis sejam mais caros em Portugal que na França, quando naquele país se ganha mais?

   É assim, os países privilegiados realizam mais-valias, vendendo sobretudo bens mais essenciais (estilo computadores e tecnologias de ponta), mais valorizados nos mercados globais. Também por isso, os habitantes de tais países - com nível e qualidade de vida elevados – conseguem rendimentos mais altos. É o caso de França. Depois há outros países da cauda da tabela que vendem sobretudo bens mais básicos – logo, menos valorizados -, acabando por angariar menores receitas comparativas, à partida, daí que os seus habitantes usufruam de nível e qualidade de vida inferiores. É o caso da maioria dos países da Ásia, África e América Latina e mesmo da Oceania. Não é bem o caso de Portugal que tem alguma proximidade aos países da frente, mas ainda lhe falta muito para lá abancar.

   Daí que não espante que o salário mínimo nacional francês mais que duplique o português, assim-como-quem-não-quer-a-coisa (por alguma razão os emigrantes lusos gostam de chegar-se a França)!

   Agora, os preços pagos pelos combustíveis são aleatórios, flutuantes mesmo, impostos pelas circunstâncias dos mercados e evidentemente que são tolerados pelas autoridades nacionais que ainda não chegaram a um consenso sobre o estabelecimento de preços fixos, ou máximos, ou coisa parecida!

   Daí que a pergunta acima alevantada registada acima assuma foros silogísticos, dado o panorama de atuação das políticas e dos mercados atuais, o caso é que o cu nada tem a ver com as calças!

   Já agora, senhores do mundo, façam lá qualquer coisinha para acabar com a guerra (a pandemia diz-se próxima da extinção e a seca também!), mesmo aqui ao lado, e que está a pôr a malta - sobretudo a mais necessitada e que é a maioria - com a corda à volta do pescoço. Eu sei que a guerra é pródiga na realização de grossos capitais (então para os fornecedores de crude e gás natural, é melhor nem falar!), mas olhem que também desencadeia uma torrente de mortes de muita gente que foi colocada neste mundo por amor!...

(Já era tempo de que os xeques do petróleo tomassem a iniciativa da criação duma associação humanitária global que distribuísse uns trocos, ou uns barris de produto - ou coisa no género - aos relapsos consumidores de combustíveis fósseis menos abonados de todo o mundo, não?).

 

pobreza.jpg

- Que pensa fazer para evitar que tanta gente viva abaixo da linha da pobreza?-

                            - Baixar a linha da pobreza!

01
Nov22

Invejidades 1

Jorge

   Não faltam jornalistas e comentadores especializados a escalpelizar o aumento das receitas de empresas como a EDP e a Galp, em meses recentes. Pressinto um certo ar de reprovação na comprovação daqueles bons lucros, em muitas análises.

   Ora, em qualquer parte do mundo, todas as empresas apostam sempre na aumentação de lucros, sobretudo as grandes, certo? Numa economia cada vez mais globalizada, não pode haver hesitações! A recente ascensão em flecha do quilowatt-hora é uma boa oportunidade para a realização de grandes encaixes, pelos gigantes que vendem produtos energéticos e eles avançaram nesse sentido, sem dó, nem piedade, como habitualmente!

  Em tempos normais, notícias como esta, de lucros fabulosos de empresas a operar em Portugal (aqui também cabem as de distribuição de alimentos e outras), não feririam tantas suscetibilidades, pois aquelas até são garante de sustento de muitas famílias e não fica bem falar mal de quem pratica o bem! Todavia, a seca, a pandemia e a guerra na Ucrânia têm trazido para as notícias de primeira página dos jornais as redobradas dificuldades do Zé Povinho na gestão dos seus fracos pecúlios e aí a coisa fia mais fino! Cuidado que o povo às vezes não se limita a ver passar a procissão!...

   Está previsto que, muito proximamente, as grandes empresas de todos os ramos da produção nacional reforcem o apoio a entidades particulares que atuam na área da caridade solidária. Assentava-lhes bem e a malta enternecia-se, comovia-se e agradecia.  

  Pela Lei e pela Grei, que regresse em força a normalidade dos tempos!

 

combustíveis.jpg

-Henry, vou trocar-te aqui pelo Floyd. Ele náo é particularmente

jeitoso, mas é condutor profissional de um autotanque de combustivel.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub