Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

10
Jul12

10 notas soltas

Jorge
I – De nónio na palma da mão destra, o tribuno prova por a+b que os fp1 (funcionários públicos, a maioria, porque alguns souberam fugir com o cú à seringa) do país foram mal tratados, no ano da graça de 2012 e que outros fp2 (funcionários dos privados, vulgo colaboradores) foram tratados em pé de desigualdade. Cadê os outros enteados?
II – Outros fp1 terão ficado isentos do esbulho pensado por homens de leis, aprovado no cenáculo, assinado pelo monarca e levado a cabo pelos executores. Em tempo de borrasca, conseguir escapar às fortes bátegas, de pé enxuto, é feito que se festeja.
III – A massa cinzenta anda numa fona a ver se descobre a fórmula mágica que forneça ao eldorado uma escapatória até ao juízo final. Teme-se que à onda dos desdentados abnegados, se siga a dos pelados descoroçoados.
IV – Um diz Vamos continuar a depenar os tansos, porque eles sabem que deles é o reino dos céus. Outro diz Vamos onerar os casacudos, porque só assim eles entram no reino dos céus. E ainda há quem diga que a repartição das coimas nada tem de sobrenatural…
V – Soluções há tantas como remédios nas farmácias e pode-se mirrar do tratamento. Falou assim a personagem garbosa, quando lhe perguntaram pela erradicação da crise. Da boca da bela estampa de homem ouviu-se claramente dito que o rebaixamento das jornas dava uma mãozinha. Esgotou-se o dicionário do calão, comentários atrabiliários aos molhos e editoriais zurzidores aos montes. A criatura de deus que leva para casa todos os meses uma pipa de massa, choruda maquia cobrada à fazenda nacional afinal vem morder a mão do dono. Escusadamente, o homem jamais deu a entender que o fisco não deveria tocar no seu cachê. São assim os homens bem formados…
VI – Um executor foi cumulado com um canudo célere, presenteado prestimosamente por uma universidade, pelos seus olhos lindos. Assim se preza os brandos costumes na arcaica coutada, comenta-se nas entrelinhas. Um profundo conhecedor da realidade afirmou mesmo que tal decisão não desmerece da lavratura de escrituras abaixo do preço aprazado, do recurso a gancheiros, ou mesmo da anuência não faturada.
VII – A taxa involuntária de desemprego, também conhecida pelo acrónimo TIDE, tem vindo a registar máximos absolutos com as seguintes consequências: os imigrantes estão em debandada, muitos ativos, filhos da terra, estão em debandada, as práticas religiosas estão a recuperar, pois os ativos, ainda em exercício de funções, rezam a todos os santinhos, para que o seu patrão não seja vítima de um qualquer ataque de caspa, causa eficiente para um despedimento com justa causa.
VIII– Entretanto a taxa de desemprego voluntário não ata nem desata, pois ninguém se realiza na calaceirice, o destino marca a hora e a vida não nos pertence. Se um dia a razão….
IX – Se está cientificamente comprovado que os alunos aprendem mais e melhor em turmas numerosas, por que razão se espera para instituir turmas com 40 ou mesmo 50 alunos?
X – Que têm em comum a Cimeira dos 20 e a cimeira do Rio+20? Uma virtualidade magnética, polos de sinal contrário atraem-se.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub