Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

23
Set12

Fatualidades 2

Jorge

A – O ar sopra ventante por meses e esvai-se num suão molengão, nos restantes 6.

     A grei cisma pelo tempo soalheiro, com pozinhos de ventania, de poucas nuvens, para exercitar o abanico.    

    O vasto litoral e as plagas a perder de vista favorecem os bronzes nativos e exóticos, por meses e fornecem manjares, nos restantes 6.

     A grege dá-se a sonhos ínclitos de plataformas de prospeção, cidades flutuantes e pesca do alto, à falta de vocação para egrégias veneras e máximos.

    A biomassa acumula-se a céu aberto, durante meses e desfaz-se em incêndios alterosos, nos restantes 6.

     A grei atira-se com jactância e lambança aos braseiros de capitosas petiscadas, ao som de tocatas pimbas e briol do bom, perdoe-se-lhes as pífias performances desportivas.

     Faz escola a máxima «quem não trabuca, não manduca», por vastos meses, para logo se predicar que a um povo eleito não faltará o maná vindo dos protetores assumidos, nos restantes 6.

    A grege corta na ração e na gesta, nos gestos, nos gostos e gostosuras, pesem as atitudes atléticas de pouco rigor, na horizontal, na vertical e até na diagonal.

     Pois, esse país acaba de patentear a modalidade, não olímpica, embora artística do homem-estátua.

B – Os pares ajeitam a 1ª comissão de inquérito, por desconfiança; os ímpares desaprovam e ostracizam os resultados, por inerência. À boca pequena, consta que o relatório teria sido redigido pelos normativos acordados em 1990, geradores de imparidades insanáveis.

    Um ano mais tarde, os pares criam uma 2ª comissão de inquérito, por insatisfação; os ímpares mostram-se intratáveis, rasgam o relatório e as vestes em público, por coerência. Nos mentideiros comenta-se que o relatório teria sido redigido pelos normativos acordados em 1971, geradores de imparidades irremediáveis.

    Ao terceiro ano, os pares não se dão por vencidos e, em consciência, instituem uma 3ª comissão de inquérito que publica um livro negro, para definitiva elucidação; os ímpares, verdes possuídos de rebentina, ripostam com a edição de um livro branco, por mero tacticismo. As tiragens superam a procura e consta que o relatório teria sido redigido pelos normativos acordados em 1911, geradores de imparidades inenarráveis.

    Ao quarto ano, os pares dizem que avançam com a 4ª comissão de inquérito, mas retrocedem por disposição de conselheiros versados em escrutínios, por fidelidade a valores sempiternos de escola e de escol; os ímpares assumem a dianteira, fartos de subalternidades decíduas e convictos de que, depois de um par, há sempre um ímpar que salta para a ribalta. O relatório digitalizado foi consumido nas artimanhas de um vírus inextricável.

   São esperados novas refregas, na assembleia de freguesia de Recorreição.

C – É véspera de largada para o continente que deveria ter-se chamado de Colômbia, não fora um borra-botas pindérico ter-se lembrado de lançar uma opa sobre o nome do qual cunhou a patente. Delambidas, 4 luminárias da coorte de Colombo matam o tempo, jogando à bisca lambida. O fogo consome cotos de pinheiros-alvares na lareira central, para onde são lançados cadenciadamente vergônteas de alecrim aos molhos que o fazem crepitar e supostamente assarapantam espíritos e olhados belicosos e azarentos.

  Assumido o empate, os oponentes circunstanciais embarcam em conversa pegada, fiada por vezes, enquanto despejam frustrações nas garrafas de absinto que se esvaziam.

- Dizem que há buracos abissais nos grandes pélagos do orbe terráqueo tragam as naves e as tripulações, sem dizer água vai! – atira, como quem não quer a coisa o douto número um.

-  Que ideia, não há buracos assim, só nas contas públicas de certos protetorados!  -  assevera o segundo douto.

- Há, há os lusíadas viram-nos e deram-lhes cabo de meia dúzia de jangadas de madeira e outras tantas de pedra! – revela o terceiro sabão.

-  Essa gente é tomada de muita superstição e água benta, mas que las hay las hay – arremete o sabão número quatro.

  Colombo, incomodado pela algaraviada, mas sobretudo pelo mau agoiro da vozearia e com a mostarda prestes a instilar-se no nariz, vê fugir-lhe das mãos um quadrante aterrou certeiro na peruca de um deles que teve um imediato quebranto.

- Calem-se, velhas catatuas, que ainda me espantam a marinhagem. Nas tintas para as superstições e se houver buracos desses a gente desvia-se, com a manobra a preceito, coisa que não perpassou nos bestuntos do maralhal do jardim à beira mar plantado. Palavra de descobridor nato e de nata! Tomem lá e amochem! Para vincar o seu magistério, saca de um ovo e planta-o sobre a mesa. Colombo o pôs e brancos ficam os homens do leme coevos e sucedâneos que o alijaram raia fora.

D – Propositadamente não se paga publicidade prévia. Os colaboradores dão a conhecer a familiares e amigos que Beltrano vai avançar com uma jogada de mestre, uma cartada de risco. Pela madrugada do dia seguinte, os colaboradores de Beltrano são convidados a pespegar, nas vitrinas dos seus incontáveis superes, glamorosas pancartas anunciadoras de tentadoras reduções de 75%, caso as compras subissem a mil dracmas.  

    A afluência transborda e assiste-se a um pouco de tudo: rasteiras, derrubes, tabefes, agarramentos, sacões, apalpões e outros desmandos. E fazem-se muitas, muitas vendas e muitos levam que contar. Contas por faturas expostas, roupas rasgadas, dentes partidos e sapatos desalinhados acumulam-se nas caixas de correios dos togados assistentes de Beltrano. Há mesmo recriminações por assédio sexual involuntário. A todos Beltrano acena com uma solução rápida, mas, pelo sim pelo não, manda adquirir a versão topo de gama do aspirador de papéis incómodos, pouco amigos do ambiente.

 

   

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub