Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

16
Nov17

Cuidados 1

Jorge

(Porque) a vida, tal como a confiança, só se perde uma vez.

 

Os incêndios previnem-se, ou combatem-se.

Funcionários diligentes (de preferência imunes a tricas e capelinhas) e tecnologias up-to-date (em funcionamento a todo o gás) são meio-caminho-andado para a contenção de fogos.

Como prudência e caldos de galinha nunca fizeram mal a alguém, a desativação calculada de comportamentos coletivos, estilo deixa-andar e a fuga sistémica à responsabilização, pode dar certo.

Para obviar à mentalidade do «deixa-passar-esta-linda-brincadeira», aqui e agora ficam sugeridas 2 estratégias que podem cair que nem ginjas: ultime-se o cadastro predial e toca a lançar mãos de campanhas nas tevês (perdoem-me os outros média)!

Calcula-se que não são reconhecidos oficialmente mais de 50% dos proprietários do solo do país, o que corresponderá, grosso modo, a 20% da área global da nação. A efetivação do cadastro predial (o rústico é o mais importante para o caso) parece óbvia: o desconhecimento do dono atual impossibilita a responsabilização, perante descuidos na manutenção de áreas verdes; já agora, também previne o exercício da continuada, requintada e requentada fuga aos impostos, uma tendência indígena fortemente marcante cultural (a exigir a atenção das autoridades máximas do património).

Campanhas sensibilizadoras nos média, a sugerir comportamentos conformes, dão frutos capitosos, se emitidas na época certa, diariamente, se necessário.

Atualmente está em curso uma campanha, para redução de consumos de água – apenas em jornais -, mas, que por certo vai atracar a bom porto.

Se a supra citada campanha privilegiasse as tevês generalistas, outro galo cantaria, tal a devoção dedicada ao audiovisual pela maioria da população.

Alertas na tevê metem-se mais pelos olhos dentro (mas custam mais massa)!

(A propósito, um dia, uma senhora disse que não há nada mais desmoralizador que ninguém repare no nosso bom desempenho. Por que não criar troféus a premiar boas prestações, no domínio da prevenção de incêndios?).

Para não estar para aqui a falar em seco, deixo, para incendiar ideias, conselhos inseridos um prospeto editado pela câmara de Castelo Rodrigo (há outros, doutras câmaras) que, espero, me perdoe a ousadia, se tanto. É só colher ideias...

 

 Pequenas ações que podem fazer para evitarem um incêndio florestal:

• Se tiver absoluta necessidade de realizar uma queimada, avise as autoridades e os seus vizinhos. Vigie bem o fogo até que se extinga completamente.
• Durante todo o período de realização da queimada, tenha à mão enxadas, pás e água.
• Não faça fogo no interior das matas nem lance foguetes ou outro fogo-de-artifício.
• O lançamento de foguetes não pode ser efetuado no interior das florestas, devendo manter-se uma distância de segurança de 500 metros.
Se mora junto de uma área florestal:
• Limpe o mato à volta da sua habitação e de outras edificações num raio mínimo de 50 metros.
• Separe as culturas com barreiras corta-fogo (por exemplo um caminho).
• Guarde em lugar seguro e isolado, a lenha, o gasóleo e outros produtos inflamáveis.
• Mantenha em lugar de fácil acesso algumas ferramentas como enxadas, pás e outras, que possam auxiliar num primeiro combate aos incêndios.
• Não queime lixos no interior das florestas nem numa distância inferior a 100 metros do seu limite.
• Nunca deixe crianças sozinhas em casa e fechadas à chave. Não as deixe brincar com fósforos ou isqueiros.
Se for passear à floresta:
• Não deite fósforos ou cigarros para o chão.
• Se viajar de automóvel, não deite pela janela cinzas nem pontas de cigarro.
• Leve a sua refeição preparada, para evitar acender fogueiras.
• Se tiver de fazer uma fogueira, utilize os locais próprios. Atue com cuidado:
1. Nunca faça fogueiras em dias de muito vento.
2. Coloque um círculo de pedras em redor do fogo.
3. Molhe bem o local à volta.
4. Mantenha por perto um recipiente com água.
5. Vigie-a atentamente.
• Antes de abandonar o local apague completamente o fogo e as brasas. Torne a molhar bem todo o local da fogueira.
• Nunca faça fogueiras em dias de muito vento.
• Certifique-se que não abandona na mata nenhum tipo de lixo, incluindo garrafas de vidro.
Se detetar um incêndio, contacte:
• Os Bombeiros Voluntários pelo 271 312 405
• A G.N.R. pelo 271 312 142
• O número de emergência 112 ou 117.

 

 

 PS: Embora se saiba que as teorias da conspiração vendem melhor, aqui ficam sugestões de temas que vêm ao caso e que as tevês generalistas podiam debater, por conta e risco: o contributo da chuva artificial na resolução dos fogos; a dinamização de brigadas anti incêndios; a cura da piromania; fenómenos de faiscação e pirologia na progénie dos fogos...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub