Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

oitentaeoitosim

06
Mar16

Em Batatívia 22

Jorge

Já o meu pai dizia que não se deve brincar com coisas sérias e o pai dele também dizia a mesma coisa a minha mãe e a minha avó também alinhavam no estribilho mas às vezes eu descobria no rosto delas um sorriso sardónico bem armadilhado quando ou o meu pai ou o meu avô paterno se saíam com esse comentário porque vim a descobrir mais tarde que ambas sabiam por á mais bê que eles enterravam a unha em negociatas de mediação e faziam alarde disso entre muros que lá fora tá queto ó mau por uma única vez o meu avô e o meu pai deram à dica extra muros foi assim abusaram dos púcaros na festa do orago e fugiu-lhes a boca para a verdade quando se puseram a confessar que tinham conseguido lucros pingues num negócio de intermediação que metia hortaliças legumes e frutas aos molhos das quintas do Ernestino um agricultor das redondezas que não gostou de saber por portas travessas que tinha sido tomado por lorpa aquilo não era sério.

Vai daí um dia o Vitorino caiu em cima do meu avô e do meu pai e com gestos e berros foi dizendo que chegava bem para os dois mas não chegou saiu da praça do pelourinho em braços a caminho do hospital mais próximo que distava uns 50 quilómetros o Ernestino foi operado amiudadas vezes tal o amasso de ossos até parecia que o homem nunca mais se livrava daquela infernação mas conseguiu à custa de ter arranjado uma pipa de massa por ter posto no prego um armazém uma pocilga e uma porrada de cabeças de gado logo que se pôs bom fez por esquecer o caso porque entretanto o meu avô tornou-se presidente de junta e o meu avô vogal da mesma há que ser sérios nestas coisas o respeitinho aos superiores é muito bonito.

Agora vou deixar o meu avô em paz porque já está na sua última morada e crê-se que em boa companhia só vou falar do meu pai que se afirma «acérrimo cumpridor de disposições e leis» por isso respeitador exímio de litanias e liturgias uma vez perguntei-lhe a razão pela qual ele acompanha os ritos sacramentais junto à porta dos templos e ele falou-me numa cena que tinha a ver com sufocação é isso segundo as suas palavras ele tem complexo de sufocação pelo que tem horror à zona da frente dos templos eu acho que é uma mania como qualquer outra mas já a aprendi a respeitar não vá ser uma coisa séria.

O meu pai recebeu batizo crisma casou-se de igreja é confesso nas datas aprazadas tornou-se mesário de uma confraria que organiza os principais desfiles da terra e que também anima a associação recreativa e o clube desportivo da terra portanto ele está em todas mas o seu principal hobie é prática da caridade porque só assim mantém a fé e a esperança que o país não descambe agora que uns tramposos tomaram conta do rumo dos acontecimentos do país à má fila para tanto basta que os negócios não feneçam e o trabalho se submeta às virtudes públicas esquecendo vícios privados nessa linha de conduta social.

O meu pai se pudesse até organizava festanças de caridade chiques mas logo percebeu que a coisa não dava na terra não há daqueles bairros chiques só de abastados anafados onde vive gente chique que exerce atividades chiques e nesses eventos não entra o peixeiro ou o carvoeiro ou o merceeiro ou o hortaliceiro mesmo que sejam ricos porque não paga a pena misturar alhos com bugalhos portanto não se brinca com coisas sérias por isso o meu pai decidiu especializar-se noutra função costuma atascar as caixas das esmolas dos templos ou as bolsa das esmolas dos ofertórios o que deixa toda a gente bem impressionada e ele fica impante e agradecido por ter tanto e poder ajudar agora esta cena não me aquece nem me arrefece pois descobri que ele enche os ditos recipientes com peças de cêntimos para ele o significado do ato e se calhar está certo e é sério.

Num dia destes o meu pai tirou-se do sério coisa rara nele pelo menos lá por casa que por fora tinha fama de mandão olhem pôs-se a espingardar todo o santo dia atirava palavrões aos 4 ventos inclusive ofendeu a minha mãezinha que a cabidela estava uma merda que a casa parecia um covil de piratas e que não lhe viesse pedir batatinhas à hora da deita ora a minha mãe que também é muito crente e crédula achou que não havia direito de a expor assim de modo que corou muito e depois de ter limpado a casa de cabo a rabo fechou-se no seu quarto preferido a chorar que nem Madalena a pecadora e quando lhe faltaram as lágrimas pôs-se a ver telenovelas a fio e no fim voltaram-lhe as lágrimas mas durante uma semana não vai dirigir palavra ou atenção ao meu cota assim defende a sua reputação intramuros que extramuros ele vai garantir que o meu pai se pode habilitar ao título de melhor cônjuge de sempre melhor ainda está para ser fabricado perante deus limita-se a pedir perdão pelos pecados que cometeu se calhar bem mereceu o ralhete a sério.

Como já disse o meu pai passou-se dos carretos coisa rara em quem se fazia passar por pertinaz e suasivo nesse dia praguejou que se fartou deu murraças e pontapés à mobília escaqueirou louças e bibelôs e esventrou quadros de tão estuporado que estava nem cão nem gato se aproximou dele «andam para aí uns políticos de pataco a caçoar com a religião não fossem eles labregos e não estavam a dar ordens ao povo nem às claras nem na sombra veja-se que eles não aprenderam que quem manda é quem fica em primeiro lugar se o povo alinhou a mim o deve e a muitos como eu a gente andou a acalmar as água mas eles não mereciam porque depois de violarem os procedimentos normais da tomada de poder meteram-se com deus que é da esfera moral e religiosa e a submissão aos seus ensinamentos garantem a papa e a paz social ele deveria merecer a todos o máximo respeito o que não é o caso não eles preferiram escarrar na cara das pessoas e de deus e isto não é sério se deus perdoa e esquece já o povo perdoar perdoa com jeitinho mas não esquece tão certo como estar aqui vocês não sabem onde se meteram a sério!».

E o meu pai continuou a desbobinar que «é sacrilégio pensar que o deus encarnado viveu com 2 homens na terra quando decidiu abrir as portas do céu a todos que se saiba ele só teve de registo na terra um pai o José e mais nenhum e uma mãe que é só uma para toda a gente e que se chamava Maria agora não sei como funcionam as coisas e os registos no céu mas na terra só se regista um pai e uma mãe que perfazem 2 pais não há outra forma de dizer em bom português é assim a língua só os ignorantões como esses usurpadores executivos não entendem isto ou fingem não perceber já agora se a linguagem é machista façam o favor de a mudar as regras que garantam um código de falar e escrever menos homofóbico ora por estas e por outras mais é que essa gentalha malvada há de acabar no caldeirão de Pero Botelho mas grandes pecados deve ter feito o povo para levar com esta maltosa em cima estão a ver no que dá a conquista do poder sem saber ler nem escrever? vão mas é gozar com o Camões!»

 

Um homem sério tem poucas ideias; um homem de ideias nunca está sério.

Paul Valéry   

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub