Terça-feira, 05 de Setembro de 2017

Ao longo do ano há várias época na santa terrinha uma delas é a época das vindimas que sigo gostosamente pela razão muito simples de que aprecio fruta uvas em particular (sem grainha de preferência) que sabem divinamente zelam pela vista e ajudam a controlar o ácido úrico dois problemas com que me debato a cada segundo quem diz eu diz muita gente da santa terrinha e lá fora que acumula este duplo défice além disso com as uvas se cria o bom vinho que tão bem orienta muitas saúdes e mal muitas outras mas dá de ganhar a vidinha a trabalhadores a expertos e a empresários vivaços que levam os vinhos da santa terrinha que são muito bons entre os melhores de barra em barra por esse mundo fora ora isso dá prestígio à santa terrinha faz muito bem aos cálculos económicos da santa terrinha que tantos incómodos provocam ao pessoal além de valerem muitas medalhas também aliás se todas as medalhas ganhas por vinhos da santa terrinha na estranja estivessem expostas ao público chegavam para encher um grande museu do tamanho semelhante (penso eu) aquele que um dia há de ser construído com a exibição dos feitos da famosa marinhagem da época das Navegações nem mais!

Há a época da caça na santa terrinha que não é bem vista pelos protetores da Natureza porque os caçadores matam bichinhos para depois fazerem grandes tainadas e a Terra também é dos bichinhos embora que se saiba não haja qualquer registo de propriedade feito em nome deles nos registos prediais só doações agora se esses guardiães são vegetarianos a birra decuplica porque para os veggies os bichos não devem ter cabidela nas refeições dos humanos não sei bem o que dirão da caça aqueles que se entregam á inedia para a qual o ser humano pode sobreviver apenas com a ingestão de prana a energia cósmica mas suponho que não vão à bola com a caça diga-se por ser verdade que num dia destes sou capaz de experimentar esta última dieta mas ainda não me sinto preparado para deixar de comer que nem um abade de Priscos quem me tira a sensação de estômago farto e bem regado tira-me tudo!

Há a época dos saldos na santa terrinha uma ocasião especial criada a pensar sobretudo nos tesos sempre dá jeito levar para casa umas coisinhas mais em conta que fazem mesmo falta umas roupinhas que já estiveram na moda no natal uns sapatos que já estiveram em moda no carnaval um ou outro eletrodoméstico para substituir outro que já estava mal nas últimas 3 páscoas às vezes ouve-se falar de porrada à porta das lojas organizadoras de saldos mas isso acontece mais na estranja na santa terrinha a malta lida bem com a pressão do consumismo até porque a gente não anda de bolsos muito compostos muita malta não foge ao destino de gastar o ordenado ou a pensão em meio mês para ficar a outra metade pela pensão ou ordenado seguinte além disso a malta da santa terrinha é mais devotada ao consumerismo bom seria que todos os dias fossem dedicados aos saldos comó natal e assim durante todo o ano comia-se bebia-se vestia-se e equipava-se o lar a preços mais baixos por isso mais próximos da realidade tinha piada a malta ver o ordenado ou a pensão a esticar a esticar!

Há a época dos exames na santa terrinha altura em que andam nervosos os examinandos por prestarem provas para o futuro andam nervosos os professores que debitaram os programas porque todos querem que os seus alunos consigam scores elevados andam nervosos os encarregados de educação porque está em jogo o futuro dos seus rebentos que todos desejam risonho andam nervosos os diretores da escola por causa dos computadores que são agora necessários nas salas de prestação das provas andam nervosos os responsáveis da tutela e dos exames por causa de potenciais fugas de informação andam nervosos os dirigentes sindicais que costumam recarregar as baterias para tentar provar que mesmo que estejam na sorna não dormem na forma depois as farmácias não têm mãos a medir o que é bom para elas para a indústria farmacêutica e para a economia nacional que fica mais dinâmica mais dentro das normas das agências de rating dos bancos das instituições financeiras da UE dos EUA e da ONU dos governos estrangeiros dominantes eu acho que os exames não podem acabar pois fazem a diferença de indivíduo para indivíduo e as sociedades humanas consagram as semelhanças para inglês ver mas promovem as diferenças a olhos vistos!

Há a época das transferências do futebol profissional na santa terrinha que antecede o início do campeonato andam nervosos os jogadores porque todos querem melhor contrato andam nervosos os dirigentes por causa do fairplay financeiro que tem de ser cumprido principalmente pelos outros emblemas andam nervosos os agentes a ver se conseguem grandes transferências que eles agora chamam de compras e vendas andam nervosos os dirigentes da liga e da federação que pedem a todas as alminhas que os dirigentes dos clubes e das sades desportivas não se portem tão mal como da última vez andam nervosos os comentadores porque o vídeo-árbitro (ainda não percebi se é uma pessoa se uma tecnologia) traz água pelas barbichas andam nervosos os espetadores nunca mais chega o dia em que o clube de eleição se vai tornar campeão traz eu acho que a época das transferências da bola deveria também estender-se a todos os dias como o natal porque o negócio é o pão nosso de cada dia!

Há a época das inundações na santa terrinha durante a qual chove que deus dá e logo nos meses mais frios noutros locais do mundo chove mais quando está mais quente o que seria uma sorte prá vegetação da santa terrinha se assim fosse ora muitas árvores (algumas muitas queimadas coitadas) não cumprem a sua obrigação de reter as águas que se insinuam em áreas baixas onde acontece o bom e o bonito ruas transformadas em riachos bueiros entupidos casas com água até ao teto prejuízos na agricultura acompanhados de juras por um aumento incontornável de preços (como se o aumento de preços não seja uma cena de geração espontânea) danos em estabelecimentos comerciais carros arrastados pela força das águas muita gente de credo na boca ou seja uma ganda seca que põe muita gente com os cabelos em pé as seguradoras nervosas as autoridades a rezar a todos os santinhos e muita malta aos berros com as autoridades que não fazem as devidas limpezas não sabem prevenir só remediar por causa da época das inundações se diz que a santa terrinha está cada vez mais deslavada e tal afirmação parece-me uma premissa das boas!

Há a época dos incêndios na santa terrinha o pessoal da santa terrinha preza muito o verde das paisagens o oxigénio e outros bens que a vegetação proporciona as nossas gentes veneram matas florestas selvas carvalhais soutos zimbrais eucaliptais azinhais montados e pinhais sobretudo o de Leiria que sustentou a odisseia de antepassados célebres mas pouco celebrados por isso mete raiva que a gente ande a ser privada do disfrute da beleza e dos encantamentos florestais por conta de fogos insensatos que devoram milhões de ervas arbustos árvores e culturas e mais raiva mete saber que a tática e a estratégia seguidas no combate a tal praga de incêndios falha sempre no momento da verdade menos mal que estão identificadas as principais causas a começar pelo aquecimento global e pelas condições meteorológicas de braseiro a continuar no desordenamento do território prosseguindo com a mafia dos incêndios que supostamente atua na escuridão dos negócios incontáveis da celulose da construção do combate aos fogos e na influência política a seguir também não se pode esquecer alguma imperícia na prevenção e no ataque a incêndios depois vêm comportamentos de risco do povão que não dispensa o lançamento de beatas e garrafas em áreas verdes que são maioritariamente pertença de particulares pouco esforçados na manutenção das verduras de lucros módicos e convém não esquecer os fios da eletricidade mal encaixados em zonas verdes e que também podem lançar chispas e a atear fogos por isso é usual ver-se o nosso primeiro a rezar a todos os santinhos para que os incêndios acabem duma vez por todas enquanto espera que nossos especialistas descubram finalmente a fórmula mágica que derrote as forças da Natureza as tendências piromaníacas e as falhas de organização espacial há muito instaladas na santa terrinha mas esta época deixa-me comovido por registar que o coração da malta da santa terrinha continua a bater forte as pessoas fazem telefonemas as pessoas assistem a espetáculos os mandantes falam de subsídios aos lesados que viram danificado o património das suas empresas às pessoas que perderam os seus cultivos agrícolas às pessoas que perderam as habitações e mesmo às famílias que perderam familiares (com relevo para o apoio psicológico) na senda da praxis social que manda cuidar dos vivos e enterrar os mortos às vezes algumas promessas e algum pilim não chegam aos interessados mas isso é fado e o povo da santa terrinha adora fado muito embora já não tenha a mesma projeção dos outros dois efes!

 

(A falta de cuidado é mais nociva que a do saber.)

Em Batatívia 28.jpg

É a primeira vez que sirvo «fillet flambé».

 



publicado por Jorge às 22:30
mais sobre mim
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO