Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

13
Dez17

Em Batatívia 29

Jorge

    No tempo da outra senhora se fulano da santa terrinha desviasse todas as conversas para o futebol se fosse para a caminha ou dela saísse a pensar na bola a rever mentalmente a lista de erros apontados ao árbitro em desfavor do clube do coração se fizesse cativações das verbas orçamentadas para o lar doce para satisfazer obrigações financeiras de sócio do clube da sua predileção se ameaçasse com a justiça de Fafe quem se atrevesse a denegar que o seu clube era o melhor do país e do mundo se para ele todos os árbitros todos os cartolas dos clubes opositores todos os dirigentes federativos da santa terrinha eram indivíduos empedernidos em artimanhas para deslustrar e para tramar o clube da sua predileção ao qual dedicava amor acima de todas as coisas se comemorasse efusivamente nas ruas e praças os feitos vitoriosos se comprasse toda a parafernália alusiva ao clube nas lojas oficiais ou no contrabando se numa palavra a paixão clubística e o fanatismo fossem o farol dos seus passos e pensamentos dele se dizia às claras ou sugeria-se malevolamente nas entrelinhas que reunia todos os quesitos dum alienado (as mulheres resguardavam-se mais).

    No tempo da outra senhora na santa terrinha se beltrana cumprisse com todas as obrigações religiosas emanadas de Roma se comparecesse de preferência todos os dias às liturgias e pontualmente às festividades em honra do orago e doutros santos da sua paróquia e da sua devoção se reservasse parte do horário de trabalho a ministrar os ensinamentos do catecismo se insistisse em fazer do marido dos filhos dos pais e vizinhos mesários ou festeiros caso se deslocasse em peregrinação a Fátima em agradecimento de graças alcançadas comprando tudo o que de bento houvesse à venda velas santinhos bentinhos garrafões de água e não se esquecendo de deixar chorudos óbolos nos mealheiros do santuário se dispensasse com prioridade as flores do seu jardim para enfeitar altares andores festões e a casa do cura se cumprisse com as abstinências e os jejuns agendados e/ou alternativamente pagasse a bula para toda a família se rezasse um terço ou um rosário todos os dias como se tornou preceito depois das 6 aparições em Fátima na santa se passasse todos os tempos mortos do dia a encomendar-se a beato(a)s e santo(a)s da santa terrinha e doutras paragens se desfizesse insidiosamente em quem fugia ao cumprimento dos ditames religiosos ditados dos avoengos ou em quem não enviasse os filhos à catequese e aos sacramentos dizia-se de fulana que era uma alienada (os homens resguardavam-se mais e até lhes assentava bem patrocinar remoques a curas seminaristas sacristães e ao beatério).

    No tempo da outra senhora na santa terrinha caso sicrano passasse todos os bocadinhos livres metido a ouvir fado na rádio na televisão no leitor de cassetes ou no gravador se puxasse todas as conversas para arengar dos superiores interesses defendidos por fados e fadistas se divinizasse as vidas de fadistões e bandarras se percorresse festivais ao alcance da sua vista dos seus passos e dos seus soldos numa de comunhão fervorosa com os fados com a fadistagem e com bailões renomados e por lá adquirisse adereços cassetes discos cedês do fado aristocrata do fado bailado do fado batê do fado corrido do fado-canção ou do fado castiço se conhecesse de cor as letras dos fados mais badalados se fizesse os possíveis e os impossíveis financeiros para bater amiúde à porta de casas de fados se passasse o tempo a tentar convencer quem dele se acercasse que não há nenhum tipo de música no mundo que chegue aos calcantes do fado da santa terrinha se revelasse instinto exímio no conhecimento do currículo de faias e fadistas se até no duche cantasse o fado se estivesse convencido que o fado é que induca e o vinho é que instrói dizia-se dele que era um alienado (às mulheres assentava melhor ouvir fado em casa).

    Nem todo o pessoal alinhava pelos 3 efes acima expressos muita gente até fugia deles a 7 pés mas a maioria sedentarizada na santa terrinha embarcava agora é impossível imaginar que um alienado encasquetasse por igual aquelas 3 valências senão vejamos admite-se que um maluquinho do futebol possa encaminhar os seus passos à igreja mais próxima a fim de agradecer v.g. uma derrota do clube arquirrival mas o mais provável é que festeje as vitórias ou cure as derrotas na tasca mais próxima que fica mais em conta só um aparte se porventura um indígena amante do pontapé na chincha caso se desse ao trabalho de ir em peregrinação isso talvez não passasse de pura perda de tempo que a Senhora nunca terá dado ideia de embarcar em futebóis outrossim talvez pareça perfeitamente plausível que um tifoso se comprometa a festejar uma vitória do clube do seu coração numa casa de fados ou afim mas letras pungentes de fazer chorar as paredes não se coadunariam com a função aí está as letras fadistas não dão gozo de igual modo quem adora Fátima na maior parte dos casos não tolera por um lado o calão que campeia muito nos campos da bola e o fado convida à copofonia e à faca na liga daí às tentações da luxúria por exemplo o que é pecado mortal por fim quem gosta de fadejar pode nas calmas ser um tifoso da bola e devoto de aparições mas estes 2 efes figuram invariavelmente em segundo plano é fado adquirido que não se pode servir a 2 ou 3 senhores em simultâneo só à vez é que o fado leva ao quebranto da alma e convém contrariar quebrantos múltiplos no dia-a-dia caso se aspire a vida longa.

Atualmente já não são cultivados com desvelo em estufas apropriadas com tanto aqueles 3 efes tão queridos da velha senhora só o futebol justiça lhe seja feita se mantém pujante tendo até arrebatado muitas almas sistematicamente arredias dos estádios todos enquanto as 2 outras instâncias encalharam quando a equipa da gente ganha o ego impõe-se quanto mais não seja à vizinhança ou ao(à) consorte por alguma razão as tevês generalistas da santa terrinha insistem em dar bola a granel por seu lado o fado mudou muito os cantadores já não se limitam a trinar fadários de esgraçadinhos e esgraçadinhas de olhos fechados e veste preta o que à puridade pode ser uma cedência e uma corruptela da identidade imaterial do fado (ó tempo volta para trás!) no entanto a presença de cantadores em festivais de verão e a tendência recente de descantar letras de amores melífluos ao estilo de melopeias populares pimba baladas e rock só revela o lado de cosmopolitismo muito a gosto das gentes da santa terrinha quanto a Fátima suspeita-se que os tempos de materialismo puro e duro estão a implantar-se aos poucos na santa terrinha embora não haja estudos que comprovem se tal se trata de fenómeno ou epifenómeno certo é que a fé vive um período de provação mais-a-mais os milagres andam escassos.

    Verdade seja dita que o atual nosso primeiro não é indivíduo seduzido pelos 3 efes aliás depois do vinte e cinco de abril nesta santa terrinha nenhum dos nossos primeiros que me lembre se esforçou em reimplementar a política dos três efes em conjugação até porque as telenovelas e os programas de bilhardice servidos por almas bem-intencionadas mas prendadas a milhares doutras almas abençoadas menos prendadas ganharam avanço a cânticos mais ou menos solenes figurando as estórias do homem do saco (travestidos de cobradores da dívida pública e de serviço da dívida pública)do bicho-papão e do bandido nos primeiros lugares da lista de espera da alienamento de trazer por casa. 

alienacao.png

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub