Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

11
Nov16

Ladinices 10

Jorge

- Zé, espreita a tevê e diz-me que vês.

- Estão a acompanhar a transmissão dum importantíssimo jogo de futebol que está quase no fim, chefe.

- Um dos contendores é um dos 3 primeiros classificados do ano anterior, certo, Zé, ou não haveria transmissão televisiva... Todas as agremiações são importantes, mas, se não houver lucros a distribuir, nada feito, verdade, Zé?

- Sim, tem razão, chefe, ninguém se lembra de transmitir o encontro Moita Boi-Pelariga, por exemplo, em canal de cobertura nacional. Quando muito algum cromo se lembra de fazer o relato na rádio...

- Zé, houve golo para o Sportivo, porque te sinto vibrante!

- Confirmo, o Maldonado fez golo ao minuto 90+5.

- Não sei se terás razão, Zé! Houve ou não tempo de compensação, na 1ª parte da partida?

- Assim foi, então o árbitro concedeu 2 minutos de compensações, chefe.

- Então esse Maldonado marcou ao minuto 90+7 do jogo!

- O cronómetro da tevê marcava 90+5 minutos, chefe, isso constatei eu!

- Errado! É assim, se houve 2 minutos de compensação na 1ª parte, as contas são fáceis de fazer: 90+5+2=90+7.

- Mas, olhe, chefe, que o relator e os comentadores estão comigo. Fique já agora a saber que a partida está terminada.

- Zé, escuta! O golo do Sr. Maldonado foi obtido ao minuto 90+7. Mas, sendo  rigorosos: esse golo ocorreu no último minuto do tempo regulamentar, quando se completaram 90 m de jogo efetivo.

- Confesso a minha confusão, chefe!

- A verdade desportiva não passa apenas pela apreciação dos blocos altos e baixos, dos espaços reduzidos entrelinhas, das jogadas intentadas na vertical e das deslocações na horizontal. As contas ao tempo têm de bater certas!

- O relator e os comentadores estariam sempre a fazer contas ao tempo, durante o jogo, coitados! Olhe, o relator disse que o golo do Maldonado foi o último lance da partida e é verdade, chefe!

- Outra inverdade, esse senhor não marcou no último lance da partida.

- Homessa, foi golo e a malta toda recolheu aos balneários! Por acaso, depois de uma troca azeda de piropos, chefe...

- Pois então as câmaras do canal de tevê responsável pela transmissão não mostraram que a bola foi ao centro, Zé. Teria de ser esse o último lance que confirma o golo.

- Provavelmente o chefe terá razão, mas não me dei conta. Aliás os árbitros fartaram-se de meter água, em prejuízo do Sportivo, naturalmente. Logo, não me admirava que se tenham equivocado também noutras cenas!

 - Mesmo assim, o teu Sportivo ganhou, Zé?

- O adversário marcou 3 golos, o Sportivo 2.

- Portanto, o teu clube de coração primeira se atrasa cada vez mais na classificação?! O que te vale, Zé, é que tens preferência por um clube em cada escalão. Talvez algum dos outros tenha ganho, para teu consolo...

- Todos levaram que contar, chefe!

- Temos pena, Zé! Provavelmente será a primeira vez em que o Sportivo marca no fim da jogatina e perde na mesma, não é verdade?

- Não, é a 4ª vez consecutiva, por isso bateu um triste recorde: marcar no prolongamento, mas perder o jogo só tinha acontecido, há 60 anos e em 3 jogos consecutivos!

- Há aí qualquer coisa que me baralha: há 60 anos não havia prolongamentos, Zé.

- Mas havia substituições, se havia substituições, havia prolongamento, chefe.

- Não havia substituições, há 60 anos.

- Querem ver que também não havia SAD e empresários?!

- Assim é, Zé, não havia SAD, nem empresários, que eu saiba!

 - Os postes das balizas eram arredondados e os guarda-redes usavam boné e joalheiras, chefe?

- Exato!

- Só se jogava com chuteiras pretas, verdade, chefe?

- Exato, Zé!

(Quando ficou entregue a sós à sua dor e estupor, Zé conseguiu reunir algumas forças e pôs-se a colher mais conhecimentos sobre o futebol, de há 60 anos atrás. Para sua estupefação, descobriu que, à época, já o futebol se jogava com um esférico...)

Um dos primeiros jogos de futebol...

Primeiro jogo.png

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub