Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

oitentaeoitosim

06
Mar21

Maneirismos (4)

Jorge

A mercadoria de maior valor é a informação

 

I

Lopo retirou a máscara cirúrgica - com ar de ter andado em muitas guerras -, às 3 pancadas. Dobrou-a em 2, de mãos desnudas e, sem mais cautelas, pespegou-a no bolso esquerdo traseiro. Afinal um ritual corriqueiro…

Vinha de remexer contentores de lixo, à procura de ferro velho para reciclagem, assim faz uns trocos. Habituou-se aquela vida e não quer outra coisa, contra a vontade expressa da família extensa, farta de lhe recomendar que privilegie um trabalho formal. Deu-lhe para acolher monos a dar com um pau, num armazém, perto da residência, para mais tarde os vender na siderurgia.

Lopo usou aquela máscara, todos os santos dias, uma semana a esta parte e disse a quem bem o quis ouvir, que ainda não chegou a hora de a entregar ao contentor do lixo comum, venha algum metediço convencê-lo do contrário.

II

Angélica, ao reentrar em casa, cansada como habitualmente, retirou a máscara cirúrgica, manuseou-a com todos os desvelos e, ato imediato, dependurou-a, no braçal da sua cadeira preferida. Sem tempo a perder, atirou-se ao jantar que naquele dia lhe competia fazer. Sem que se apercebesse, o cão lá de casa deu umas quantas lambidelas à máscara que caiu ao chão; ocorreu, pressuroso, o filho que a repôs no braçal da cadeira, e não se lembrou mais de prestar contas à mãe pelo sucedido.

Floripes, mais tarde, acondicionou a máscara, de 3 dias, em saco de plástico, envolta em guardanapo novo, para a voltar a usar no lufa-lufa do quotidiano, só até amanhã.

III

Lopes ia pela rua central da povoação, quando lhe apeteceu cigarrar. Puxou para o pescoço a  máscara cirúrgica que levava entalada na cara, acendeu um paivante, enrolou umas quantas fumaças, atirou a pirisca ao chão, à confiança (já o ouviram defender a teoria que os agentes da autoridade não estão particularmente vocacionados para enxecar a populaça por tão pouco) e, ato contínuo, voltou a repô-la na posição convencionada.

Lopes, desfaz o puxanço daquela máscara de 1 semana as vezes que bem entende e sempre que cede ao apelo da sua dependência, ele nunca foi pessoa de tratar com muitos desvelos os adereços de vestuário, que nunca se habituou a requintes na sua vida.

IV

Angelina não quer ouvir falar de máscaras, a pandemia é uma brutal intentona, por detrás duma inventona, ou vice-versa: diz-se que há um novo vírus mortífero; se ele existe, foi criado por forças obscuras; as vacinas nada resolvem; os gajos que montaram a cabala estão feitos com grandes empresários que querem menos gente por aí, eles acham que o mundo não chega para todos. Verdade pura e sagrada!

Angelina tem uma máscara cirúrgica, há muitas semanas, uma atenção da sua autarquia local e não lhe dedica especiais atenções; só a põe, às 3 pancadas, quando lhe cheira a multa, ou a forte chatice, como daquela vez em que foi ameaçada, à porta dum restaurante que servia comidinha takeaway (estava bem concorrido, no momento), por uma outra cliente mais afoita que lhe exigiu a proteção devida,  só ela não estava a preceito.

 

A grei sofre, se a sapiência cede o passo à insciência.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub