Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oitentaeoitosim

19
Jan17

Verismo II

Jorge

       Na hora aflita é que a gente apita.

 

      O senhor árbitro, num jogo de futebol, tinha acabado de mostrar cartolina icterícia a um jogador.

      Na sequência, o senhor árbitro, deslocou-se para outra área do terreno da jogatana, fazendo marcha à ré, acabando por chocar com o jogador infortunado que acabara de ser admoestado com o tal cartão.

      Ato imediato, o jogador reagiu à pisadela que o árbitro, em marcha de caranguejo, tinha provocado, os organismos vivos têm essa peculiaridade.

      Com os humanos, é certo e sabido que, depois duma pisadela inesperada, sai quase sempre um chorrilho de palavrões boca fora, por muito santo que se seja a vítima.

      Logicamente, o jogador, contra o qual chocou o árbitro em marcha à ré, terá atirado fortes palavrões, não propriamente endereçados ao juiz, mas sim a uma entidade incerta.

      Especialistas em leitura labial afirmaram perentoriamente que o jogador, chocado e pisado, até não disse coisa-com-coisa, muito menos ofensiva para o senhor juiz da partida.

     Um especialista em dinâmica da locomoção humana, todavia assevera que o jogador, dando-se conta da trajetória do álvidro, pôs-se a jeito para receber o impacto.

     O jogador chocado e que vira, há pouco, cartão admoestador, vê nova cartolina da mesma cor, pelo que foi tomar banho uma dezena de minutos (se tanto) antes de colegas e adversários.

     Colegas do jogador e o próprio jogador cercaram o árbitro e disseram-lhe das boas, de pouco lhes valendo a iniciativa, pois não houve volte-face na decisão do juiz de campo.

      Nesse mesmo dia, espalharam-se pelas redes sociais e canais informativos mundo fora, as cenas do recontro, entre árbitro e atleta, etiquetadas da coisa mais estapafúrdia de todos os tempos, coisa inaudita mesmo, nunca se vira nada assim!

      O próprio jogador que foi vítima da pisadela do árbitro em recuanço confirmou que nunca fora capaz de imaginar uma fífia igual, porventura a mais descabelada, desde a criação do mundo.

      Entretanto o senhor que apitou o confronto e chocou com um jogador perdeu a face e estima-se que nunca mais a vá recuperar...

 

Verismo II.jpg

 (Eu quero peito de frango sem pele, grelhado, mas quero que me traga uma lasanha e pão com alho, ao engano.)

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub